Blog

Post

Agressão verbal: 7 sinais de abuso que você não deve ignorar

agressão verbal e relacionamento tóxico

A agressão verbal é uma das marcas de um relacionamento tóxico.

Num primeiro momento, pode parecer simples identificar esse tipo de violência, porque a associamos a gritos e xingamentos. Porém, tal definição é bastante equivocada.

A verdade é que a brutalidade das palavras se anuncia de diferentes formas. E, nem sempre, elas são tão explícitas quanto imaginamos.

Talvez seja até pior quando humilhações e insultos aparecem disfarçados de “brincadeira” ou supostas “preocupações” com o bem-estar da pessoa.

Isso confunde a vítima, ocasionando a negligência dos sinais de abuso.

Em consequência, ela pode ser levada a se questionar, pensar que o comportamento do agressor é normal e até assumir a culpa pelas reações.

Então, como reconhecer diferenças entre discussões comuns e indícios de abuso emocional? Afinal, o que é agressão verbal? Quais características da fala devem receber nossa maior atenção?

Confira orientações no texto a seguir.

Agressão verbal ou discussão normal?

Todo relacionamento tem seus dias ruins. Brigas acontecem e, no calor das emoções, palavras amargas podem vir à tona.

O problema é quando esses dias ruins, esses atritos, se tornam cada vez mais frequentes.

Numa discussão normal, há trocas de argumentos e, ainda que contrariados, os envolvidos sabem escutar e dar espaço ao outro. A voz pode até se alterar, mas isso é uma exceção — nunca uma regra.

Já nos abusos verbais, o respeito se ausenta.

Não há uma troca, que visa compreensão mútua.

O diálogo é soterrado por acusações, humilhações, ameaças e imposição de controle sobre o parceiro.

Dito dessa forma, as diferenças podem soar óbvias.

Porém, não podemos esquecer que o agressor também é um manipulador.

Ele é capaz de se justificar, pedir desculpas, transferir a culpa de seu comportamento para a própria vítima.

Também é comum que as agressões aumentem gradualmente.

No início do relacionamento, tudo pode ser perfeito.

É com o ganho da intimidade e da confiança que os abusos tendem a aparecer.


Nota:

Atitudes que caracterizam ofensa e abuso verbal estão previstas na Lei Maria da Penha como formas de violência psicológica. Ou seja, não é apenas em casos de agressão física que cabe denúncia.

Para obter esclarecimentos sobre todos os tipos de violência contra mulher que podem ser considerados crime, clique no link (destacado em verde).


Agressão verbal: 7 formas comuns de abuso no relacionamento

A agressão verbal ocorre sob diversas formas, mas pode ser resumida como o uso da linguagem e outras formas de comunicação verbal que tem objetivo de pressionar, intimidar e gerar estresse mental na vítima.
Acusações, humilhações, ameaças e intimidações são exemplos de abuso e agressão verbal.

A agressão física é inquestionável. A dor e as marcas são evidentes, sem margens para interpretações subjetivas.

O mesmo não ocorre quando os danos são psicológicos.

A destruição da autoestima e o acúmulo de feridas emocionais são processos internos. Seus reflexos são mais sutis que hematomas ou cicatrizes.

No entanto, a violência verbal é, no mínimo, tão impactante quanto a física.

As cicatrizes da crueldade mental podem ser tão profundas e duradouras quanto as feridas de socos ou tapas, mas muitas vezes não são tão óbvias. De fato, mesmo entre as mulheres que sofreram violência física de um parceiro, metade ou mais relatam que o abuso emocional do homem é o que está causando maior dano a elas.” — Lundy Bancroft

Logo, precisamos conversar sobre o que pode ser considerado uma agressão verbal.

Informação é a melhor estratégia para nos afastarmos de relacionamentos tóxicos e ajudar outras pessoas a evitar tal armadilha.

Conheça os principais sinais de alerta:

1. Críticas à aparência

O abusador deprecia escolhas de roupas ou reclama de aspectos físicos, como peso, estatura, cabelo, unhas…

Diante da desaprovação, a vítima pode buscar se adaptar ao gosto do parceiro, abrindo mão de sua personalidade e sentindo vergonha de suas características.

2. Desprezo pelas realizações

Numa relação saudável, os parceiros comemoram o sucesso, um do outro. Já num relacionamento abusivo, as conquistas de uma das partes ficam à sombra. Como se fossem tolas ou insuficientes.

Também é comum que, diante de um grande êxito, o agressor se coloque como responsável pela realização, esvaziando o mérito da vítima.

Ou, ainda, atribua o sucesso a um golpe de sorte, favorecimento de terceiros ou outras situações alheias ao talento.

3. Xingamentos

Nesse caso, a agressão verbal pode ser direta, com palavras pesadas como “imbecil”, “ridículo”, “lixo”, “fracassado” — ou humilhações ainda piores.

Mas existem modos mais sutis de xingamentos. Apelidos depreciativos e comentários sarcásticos, por exemplo.

Paus e pedras podem quebrar meus ossos, mas suas palavras… elas destruirão minha alma.” — Cassandra Giovanni

4. Piadas e brincadeiras que magoam

O agressor irá alegar que a vítima não tem “senso de humor” ou “leva tudo muito a sério”, caso seja repreendido.

O fato é que transformar uma situação, uma atitude ou mesmo um “defeito” do outro em motivo de piada, só é aceitável quando as risadas são compartilhadas.

Do contrário, não há graça e, sim, constrangimento.

5. Desrespeito à liberdade de opinião

Por mais íntimos que sejamos de uma pessoa, não necessariamente vamos compartilhar de suas perspectivas. É natural que tenhamos gostos e interpretações diferentes.

No entanto, no contexto da relação abusiva, essa liberdade de pensamento pode ser sufocada.

Por vezes, a estratégia do agressor é paternalista. Como quem conversa com uma criança — ou alguém de intelecto que julga inferior —, ele “ensina” e corrige opiniões da vítima. Inclusive em público, quando o impacto na autoestima é ainda mais significativo, pois causa embaraço.

Em outras circunstâncias, a agressão verbal ocorre num tom ditatorial. O abusador silencia o ponto de vista — ou oportunidades de escolhas — por meio de linguagem impositiva e gritos.

O tom de voz alterado deixa a vítima acuada, com medo.

Até para evitar que a divergência se transforme numa briga mais séria, ela prefere dar razão ao agressor.

Tal perda de autonomia, gradualmente, fragiliza a identidade e amplia o poder de controle do agressor, que faz da vítima uma refém de suas vontades.

6. Ameaças e chantagens

Se você me deixar, não sei o que seria capaz de fazer”.

Experimente me contrariar e seus pais sofrerão as consequências”.

Se você me ama, precisa esquecer aqueles seus amigos”.

Não teríamos como explorar a variedade de abusos verbais, na forma de chantagem ou ameaça, no tempo deste texto. Portanto, entenda as frases acima como meros exemplos.

Elas podem se apresentar como insinuações veladas ou intimidações violentas. Dirigidas à vítima ou a pessoas com as quais ela se importa. Sugerirem danos físicos, morais, financeiros… Enfim, na esfera onde o agressor perceber o “ponto fraco” da vítima.

Não negue o que os olhos da sua alma lhe revelam.” — Vashti Quiroz-Vega

7. Gaslighting

Gaslighting é uma prática abusiva bastante complexa, que envolve manipulação, negação e distorção de fatos e informações.

A vítima começa a duvidar de suas percepções, quando o agressor alega que ela está sempre “exagerando”, é “sensível demais” ou, simplesmente, está inventando coisas que “nunca aconteceram”.

O abusador cria sua versão dos fatos e conversas, de modo tão firme e convincente que a vítima questiona sua própria sanidade. Não raro, ela acaba pedindo desculpas pelas atitudes e interpretações equivocadas.

Gaslighting implica no ato de negar a realidade tal como a pessoa a descreve, afirmando que ela está errada sobre fatos e emoções. Trata-se de uma violência psicológica, pois tem o intuito de manipular a pessoa até que ela duvide de sua própria sanidade.
A vítima de gaslighting passa a duvidar de suas próprias percepções.

E se você está se perguntando como uma pessoa não percebe que está num relacionamento abusivo, como não reage à agressão verbal, há algo crucial que precisa ter em mente.

Um abusador sabe ser muito sedutor.

E paciente.

Antes de revelar seu lado opressor, ele pode se mostrar extremamente atencioso e gentil. Também costuma intercalar atitudes brutas com gestos de carinho.

A habilidade com palavras o torna extremamente persuasivo.

Não pense que é fácil escapar de suas artimanhas.

Especialmente quando sentimentos de afeto estão envolvidos.

Conviver com a agressão verbal é debilitante.

Sair de uma relação nessas condições, sem ajuda, é um grande desafio.

E, mesmo após o fim, os traumas emocionais são persistentes.

As cicatrizes que você não pode ver são as mais difíceis de curar.” — Astrid Alauda

A busca por psicoterapia é fundamental para o reencontro da autoconfiança e da própria identidade.

Clínica de Psicologia Nodari
Especializada em Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC)
Atendimentos Particulares em Psicoterapia e Avaliação Neuropsicológica

Está localizada na Vila Mariana, São Paulo/SP
11 99725-4565

Comentários

Respostas de 70

  1. Vivi uma relação de 12 anos assim. Uma vez ele me disse que o Sidney Magal casado com Solange Couto, apresentou a esposa ao seu empresário como sua empregada. Meu marido olhava para as mulheres e uma delas chamava o marido de Velho .Ela mandou fotinhos do neto do vizinho pro celular dele pra deixar o contatinho. Percebendo isso quando a encontramos na rua, ele disse que eu era sua”Secretária” Chamei ele de Sidney mingau e me separei. Me enchi, várias ofensas que ele dizia que era brincadeirinha Sinto falta da sua presença saindo chegando em casa mas ao mesmo tempo tô mais leve. Rompi com esse ciclo abusivo. Eu já não era mais eu e me sentia dormindo com um inimigo.

    1. Olá Celina,
      Sabendo o quanto é difícil aprender a mudar o ciclo de um relacionamento abusivo, e você faz muito bem em não aceitar nenhum tipo de ofensa.
      Viver um relacionamento de abuso, na maioria dos casos pode nos deixar com baixa autoestima, ansiedade, etc….. Considere fazer terapia, obter apoio é importante, um psicólogo pode te ajudar a lidar com esses sentimentos.

  2. Sou casada há 30 anos com meu marido, ele é mais velho que eu há sete anos,. Ele sempre me mal tratou, nunca me disse palavras de carinho, de elogios, sempre colocou pra baixo, tudo q eu faço não agrada ele . Por qualquer brigas atoa me manda de casa . Que eu vivo com eu por que eu quero, ele espera eu sair de casa . Que há muito tempo que não me quer mais assim ele falou.
    .mas qdo eu penso de ir embora ,eu não tenho coragem de ir embora. Então gostaria que me ajudasse como eu faço pra sair .?

    1. Boa tarde Simone,
      Viver um relacionamento de abuso é muito difícil, na maioria dos casos pode nos deixar com baixa autoestima, ansiedade, entre outras coisas. Considere buscar terapia, um psicólogo pode te ajudar a sair desse ciclo abusivo. Obter apoio é muito importante. Cuide de você.

  3. Estou em um relacionamento a um ano e cinco meses, não consigo sair, ele tem três filhos e é extremamente Machista, e todos os finais de semana dois de seus filhos vem para casa dele, um tem 10 e o outro 17 anos. Tirando assim a privacidade do casal, já conversei sobre isso com ele, para que as crianças tbm passa um final de semana lá com q mãe, é um aqui com a gente, ele sempre diz que terá que ser assim, porém nunca acontece.
    Sofro pequenas agressões verbais em forma de brincadeira e sempre denegrindo a minha imagem (cabelo, sapato etc… ele sempre fala que ele é lindo maravilhoso e que tem muitas gente afim dele, mas que ele não quer por causa de mim. O pior que agora um dos filhos dele está fazendo a mesma coisa e eu falo me respeita etc e ele não fala nada continua agindo no tom de brincadeira. Tudo isso acontece comigo e não consigo sair desse relacionamento. Queria muito ser ajudada porém nesse momento estou sem condições para pagar uma terapia. Com tudo isso daiquiri uma ansiedade terrível, quando eu tenho crises de ansiedade parece que vou morrer, perco o ar, tremedeira, meus dedos ficam contraídos enfim eu sei que me faz mal que é um relacionamento tóxico, bem tóxico mesmo assim não tenho forças para sair. (Escrevo esta com lágrimas nos olhos )

    1. Olá Daniela,
      Sentimos muito que passe por essa situação.
      Quando sofremos agressões verbais mesmo que seja com um tom de brincadeira pode afetar nossa autoestima e na maioria dos casos pode nos deixar com ansiedade. No momento em que passamos por essas situações é muito importante cuidarmos nós mesmos.E a terapia é um excelente recurso, acredito que um psicólogo possa te acolher melhor e te ajudar a lidar com isso.

  4. Bom Dia
    Hoje estou passando por uma situação complicada, Não estou mais com meu marido que convivi a 25 anos e tenho um filho com ele que fez 18 anos agora.
    Sendo que a um ano estou com outra pessoa.
    Ele sabe que estou em outro relacionamento,Mais infelizmente Moro na mesma casa com ele,e ele Me Humilha em palavras,Me Xinga,Me Diminui e Não sei o que faço.
    Obs: Não sai da casa porque tbem tenho direito e a briga toda é nisso.
    Ele manda eu ir embora
    Mais não saio
    Me ajuda
    O que fazer

    1. Bom dia Marinete,
      Sabemos o quanto é difícil conviver com essa situação, na maioria dos casos pode nos deixar com ansiedade, baixa autoestima , entre outras coisas. Um psicólogo podem te ajudar a enfrentar essa situação, ele está treinado para te ouvir e te acolher. Lembre-se: é muito importante cuidar de nós mesmas. Não lide com isso sozinha. Considere buscar terapia.

  5. Sou casada há 30 anos,meu marido é machista.Nao aceita que nada de errado dentro de casa,não aceita q eu fique doente.As vezes qué fiquei doente, me tratou mal,mandava eu levantar da cama pra fazer comida .Eu sempre trabalhei ,hj estou desempregada,ele sustenta a casa sozinho.,por isso fala q não pode fazer nada pra ajudar em casa .Não lava um copo, não seca uma louça ,nem muito menos arruma a cama,me sinto empregada dele,nunca educou os filhos ,dizia que ele trabalhava pra sustentar a casa e os filhos e q era minha obrigação cuidar da educação deles,.Ele nunca deu carinho nem pra mim nem prós filhos, mas qdo bebia em festas aí ficava carinhoso na frente dos outros.Eu tô tão cansada,mas tenho medo de fracassar se largar dele e n conseguir sobreviver .Minha família não me apoia ,sempre me dão conselho pra ficar com ele ,q isso e normal ,TD homem é assim.Eu não concordo que tenho que aceitar e ser infeliz .Ele da muito mais valor pra irmã dele do q pra mim e prós filhos . Sinceramente eu não aguento mais e não sei o que fazer.Isso tudo que falei não é nem um terço das coisas ruins q ele faz,mas não dá pra escrever tudo aqui!Desculpe o desabafo!precisava por pra fora e achei esse espaço onde as pessoas estão desabafando TB! um grande beijo!

    1. Boa tarde Lia,
      Sentimos muito que passe por essa situação. Você não precisa lidar com isso sozinha, considere buscar ajuda profissional. Um psicólogo está treinado para te ouvir e te auxiliar sem julgamentos e com acolhimento. Estamos sempre à disposição para te ouvir.

  6. Olá no meu caso e ao contrário… estava em um relacimento que ela queria manda na minhas roupas o que eu vestia em casa e que eu saia … como vim de outro casamento já tenho 2 filhas desse outro casamento,na frente dos outros ela é uma pessoa .. quando estamos só nos dois ela e outra pessoa ..ciumenta daquelas que imagina as coisas e acha que é verdade… ela se vangloria de ser a melhor mulher do mundo . Que eu não vou acha outra… mais ela e agressiva nas palavras … uma pessoa que eu abro o coração pra ela e depois ela usa tudo que eu falei a favor dela e pra me humilhar tô a 4 dias separado vem muitas coisas na minha cabeça de volta a relação é ela mudar mais ela nao muda ela apenas disfarça depois volta tudo de novo .. não tem nada bom lá… mais a um vontade não sei da onde vem de dar uma chance .. mais ele já teve várias

    1. Olá, Leo.
      Já considerou fazer terapia? Conversar com um psicólogo pode te ajudar a lidar com as questões de relacionamento e obter orientações.

  7. Bom estou casada a 4 anos , de uns tempos pra cá, estou percebendo que ele vem mudando , tem uns comportamentos que não estou gostando, essa semana fiz um ovo pra o café da manhã fiz pra mim pra ele e nossa filha, quando ele viu se estresse disse que não queria, que deveria jogar na minha cara mais ficou rindo , como se fosse uma brincadeira, eu o reenprendi na hora não gostei , volta e meia fica com brincadeira que quem manda é ele esse tipo de coisa , tudo pra ele é brincadeira. Já estou pensando seriamente em sair de casa com minha filha.

    1. Olá Ana,
      Sentimos muito que passe por essa situação. Você já considerou fazer terapia? A psicoterapia tem o objetivo de melhorar a qualidade de vida e ajudar a descobrir novas formas de lidar com os problemas diários.

  8. Olá sou casada a 17 anos e vivo um relacionamento abusivo meu companheiro não me deixava fazer nada até que u. Dia resolvi estudar parecia que eu estava indo pra prostituição todas as noites quando eu chegava era uma briga depois surgiu o primeiro emprego aí ele deu uma trégua mas todas as vezes que ele bebe ele começaa me ofender com palavras muito feia ele não me respeita acha que é meu dono não posso ter amizades com homem porque sou vagabunda é nem com mulher porque sou sapatão meu celular não pode ter senha porque ele meche nele o tempo todo e também tem o fato de que ele não aceita que já tive um outro relacionamento não fui casada nesse outro relacionamento mas mesmo assim toda vez que ele bebe ele me humilha vivo uma vida sem privacidade e sem liberdade e isso tem me incomodando muito

    1. Olá, Ana.
      Sabemos o quanto é difícil conviver com um relacionamento assim, muitas vezes nossa autoestima fica bem prejudicada. Considere cuidar de si mesma e focar no seu bem-estar. Um psicólogo pode te auxiliar nesse processo.

  9. Estou em uma relação a 15 anos,mas faz 3 q moramos juntos, ele sempre teve senso de humor ,sempre foi de fazer brincadeiras, com meu peso,com meu cabelo ,a quantidade que eu como,sempre fala algo assim ,mas hoje falei que fico constrangida que tá chato que não tem graça que não vou mais comer perto dele , aí ele diz q e brincadeira ,cadê meu humor , ou qd meu cabelo está sem escovar ele brinca e já fala oh o cabelinho, essas idiotices que antes eu achava que era coisa de homem ,as brincadeiras sem graça de “tiuzão” mas agora não suporto mais ,e quando eu falo ele fica bravo. Vivo me cobrando de estar sempre arrumada ,sempre de dieta. Ele e mais novo que eu 5 anos ,tenho 41. Enfim… Será q o encanto acabou? Aí ele já dorme antes ,já não faz sexo c frequência ,estamos sempre pisando em ovos um com o outro . O que eu faço?

    1. Olá Alessandra,
      Sabemos que não é uma situação fácil e que gera bastante insegurança e que as vezes temos vontade de encontrar alguém que nos diga o que fazer. Mas esse não é o papel de um psicólogo, estaríamos te fazendo mal se fizéssemos isso, porque eu só sei o que eu faria se estivesse na sua situação, mas quem disse que seria a melhor saída? Se estiver difícil confiar em suas decisões, impor limites e conversar sobre seus sentimentos, procure ajuda de um psicólogo, no final das contas você pode aprender que as melhores soluções da sua vida são as que você mesma encontrar.

  10. Ola satisfação meu nome é Davi.
    Moro na Bahia..
    Meu caso é o seguinte; no mesmo bairro que moro mora uma outra pessoa,,, que implica comigo,,, vive me chamando de apelido sabe,,, um pouco tempo atrás aí tava me chamando de um apelido… (Já morreu) esse é o apelido que colocou em mim ,, daí eu não gostei e chamei ele a atenção e até que parou com esse apelido,,, mas mesmo assim sempre wue me vê fica chamando de outras palavras falando palavras contra minha pessoa,,,, eu não fiz nada contra ele sabe,, eu não sou de ficar procurando problemas com ninguém respeito as pessoas e respeito ele também,,, mas eu também quero e preciso ser respeitado também,,, mas ele ta fazendo o ao contrário,,, sempre que me vê tem uma idéia nova contra minha pessoa,,, hoje mesmo fui ali na venda comprar,, na volta ele me chamou de maluco aí perguntou se sou maluco eu disse que não,,, eu não tomo remédio pra maluco,,, ele disse não toma remédio? Eu respondi que não ele disse por isso que é mas maluco ainda porque não toma…isso me ofendeu muito sabe… Eu preciso de uma ajuda uma orientação sobre isso ….esses tipos de pessoas so mechem com quem eles sabe que não vai fazer nada contra ele,,, eu sou uma pessoa de boa sabe,,, mas eu não sou tapete não pra fica me pisando,,,,

    1. Olá, Davi!
      A terapia pode te ajudar a lidar com suas questões.
      Considere procurar um psicólogo para obter orientações.

  11. Me chamo Caio, sobrevivo em uma relação que quando erro (ex: quebro um prato ou copo em casa ) sou tratado com grosserias, gritos taxado como alguém que não zela pela coisas e humilhado por não sair do “meu bolso”, gritar e me tratar mal na frente das pessoas já é algo normalizado afinal eu sempre tenho a culpa, e se reclamo estou me colocando no lugar de vítima, já me separei várias vezes mas acabo voltando, a sensação de não estar bem não consigo descrever pois tenho a impressão que estou sempre errado e posso estar errando nisso também, vivo um misto de sensações e não consigo sair disso. Todo tratamento tem um custo, e no momento não é viável pra mim, pois estou desempregado. E foi buscando ajuda na internet que encontrei este site e de certa forma lendo estes desabafos , causa um certo alívio instantâneo, vejo que posso não estar tão errado assim.
    Até aqui, obrigado.

    1. Olá, Caio!
      Obrigada por compartilhar seu comentário conosco.
      Sugiro que procure terapia gratuita em UBS, Caps ou universidades.
      Tudo de bom para você!

      1. No meu caso, sou casada 9 anos, todos esses anos sempre teve brigas, mas com tempo tento ficar na minha. Mas mesmo assim, quando brigamos ele sempre começa a briga, na metade da briga sempre coloca culpa em mim, e depois que eu começo a chorar ele fala que eu estou me fazendo de vítima, já me empurrou uma vez. Depois 2 na terceira vez, me pegou pelo braço e me balançou com uma boneca. No final ele fala que nunca encostou em mim. Fala que eu tô inventando. Todo vez que ele começa uma briga, sempre me faz como lixo. Eu já fiz tanto por ele, dei de tudo. Já paguei contas de casa sozinha. Cuidei quando ele do seu acidente. Faço tudo até hoje. Trabalho muito mesmo assim, não dá valor. Sò reclama que eu não paro que sempre refazendo as coisas que trabalho muito e cuidada casa. Não consigo entender como homem reclama da mulher ser tão trabalhadora. Toda vez que brigamos. Uma ferida se abre, sò que vai chegar um tempo que não vai mais cicatrizar. Eu peço pra Deus que mude ele pq não sei quanto tempo vou aguentar.

        1. Olá, Bia!
          A leitura dos textos que disponibilizamos aqui no blog pode ser útil para você.
          Contudo, eles não poderão substituir o auxílio que o profissional pode te oferecer.
          Considere fazer terapia. Será muito bom para você!

  12. No meu caso, ele tem um temperamento explosivo e estressado, se irrita até se eu fizer barulho ao andar e fala num tom bruto e grosseiro, como se fosse o meu pai, se eu pergunto algo me responde com ignorância, mas com os amigos é cheio de gargalhadas. Já tentei várias abordagens, ele pede desculpas, mas em uma situação de estresse volta a gritar e xingar, em algumas delas eu voei em cima dele é bati, acabo realmente baixando o nível, nunca fiz isso com nenhum outro homem, nunca fui tratada dessa maneira, sinto que ele tira o meu pior lado, simplesmente cheguei no meu limite, me mudei de estado por causa dele e deixei muita coisa para trás, todos os dias penso em ir embora, já fiz e desfiz as malas várias vezes, mas vou levar mais prejuízo financeiro, fora os comentários dos familiares, isso me prende aqui, não queria que fracassasse.

  13. FUI CASADO 14 ANOS TEMOS 3 FILHOS DURANTE ESTE PEIRODO HOUVE 2 TRAIÇOES POR PARTE DELA , MUITAS MENTIRAS E AGREÇOES VERBAIS POR PARTE DELA POREN COLOQUEI UM PONTO FINAL JA FAZ 90 DIAS ,MAS ME SINTO DEPENDENTE EMOCIONALMENTE UMA FORMA QUE ENCONTREI DE AMENISAR E CORTAR CONTATO E SER RISPIDO QUANDO ELA ME PROCURA, POIS ELA SEMPRE VEM COM UMA CONVERSA MOLE FICA TENTANDO RECONCILIAR ENTRETANTO AINDA TENHO SENTIMENTOS TODA VEZ QUE FICO SABENDO QUE ELA ESTA EM FESTAS OU ESTA FICANDO COM ALGUEM ME IRRITA GERA CIUMES ESTOU FAZENDO TERAPIA POREN TA DIFICIL NAO QUERO VOLTAR

  14. ola,namoro a 6 anos,no começo ele me tratava bem ,mas agr quando vou no apartamento dele ,eu limpo como sempre,ate pk passo 2 dias la,mas ultimamente n esta sendo o suficiente,lavar a louca n eh suficiente,lavar roupa,fazer comida nd eh suficiente,ele sempre fala q eu n ajudo ele ,mas dessa vez foi mto pior,quando vou la eu tento n dizer mto coisa para n magoa lo é comecar uma discussão,mas hj caiu uma panela de ferro no chao que estava cozinhando o ovo,e ele me culpou dizendo que não aguentava mais aquela situação,gritou comigo,no dia anterior eu estava mto quieta ,e ele falando q eu n ajudo ele e td,(sendo q faço td)eu estava ouvindo o chá revelação do meu primo que vai ter um bb,eu fiquei mto feliz e dei um grito porque eu sabia o sexo ,ele gritou mto comigo e disse onde ja se viu gritar assim ,por uma pessoa que nem liga para vc,eu fiquei tao triste que fui pro banheiro chorar,fiquei la 10 min e ele comecou a bater na porta,falando para eu sair,para conversarmos,(eu tento msm n ir la ,mas ultimamente ta sendo mais difícil 😞

    1. Entendo que deve estar cada vez mais difícil lidar com tudo isso. E se você está passando por esse momento sozinha, é ainda mais complicado.
      Busque apoio de amigos e familiares. Se possível, o ideal é que conte com ajuda de um psicólogo, com quem você poderá conversar, sem julgamentos. A terapia é um excelente recurso quando precisamos tomar decisões que priorizem nossa autoestima e amor-próprio.

  15. Bom dia!
    Estou passando uma situação muito difícil com milha filha adolescente, pois a um mês percebi ela estranha, na verdade já tem um tempo isso, mais só agora eu vi com olhos mais atentos de mãe. Mas nós que somos mães com o intuito materno, já vinha percebendo a mudança muita drástica no comportamento dela na escola. Aí levei ela em psicólogo, mais não estou sabendo a lidar com ela, pois temos os temperamentos muito fortes eu e ela. Gostaria muita da ajuda de alguém, pois meu coração está espedaçado…me ajude pelo amor de Deus!

    1. Ser mãe é um desafio que não é nada fácil mesmo. Sugiro que também busque fazer terapia, assim você irá cuidar das suas emoções, além de ter um lugar para ser ouvida e acolhida.

  16. Sou casado a 1 ano, e minha esposa sempre foi ciumenta e explosiva, perdendo a noção das coisas que fala durante discussões. Brigamos por motivos bestas, coisas sem necessidade. implica por seguir alguém no insta, face, ou por quem já sigo, até por contatos que tenho no whats já brigamos. Vasculhava meu telefone com frequência, até olhando histórico de navegação no Chrome. Frequentemente sou chamado de idiota, estupido( sei que as vezes acabo sendo, mas as vezes só por dar uma resposta direta já sou acusado), mentiroso, que não sou confiável, e já disse que nosso relacionamento é uma merda. Nunca tive senha no telefone, ela poderia olhar sempre que quisesse, mas essa desconfiança o tempo todo começou a me incomodar. Reclamei e novas discussões aconteceram. Tenho receio de cumprimentar alguma conhecida, ou de olhar alguma pessoa e já ter que dar explicações. Não público fotos sozinho p não ter que me justificar sobre quem e pq alguém curte. Nao posso curtir fotos de amigas, pessoas de nosso convívio, que já dá stress. Já me perguntei o que posso estar fazendo de errado, se sou manipulado ou manipulador. Só sei que me sinto esgotado com essa situação. Dificilmente passamos algum final de semana tranquilos, sem brigas.
    Desculpe pelo desabafo, mas qualquer ajuda é bem vinda.

    1. Conversar com um psicólogo pode te ajudar a lidar com as questões de relacionamento.
      Infelizmente, por meio dos textos ou respostas por aqui, o auxílio que posso te oferecer é limitado.
      De toda forma, é possível que outros artigos que publicamos no blog dialoguem com suas questões. Sugiro que verifique os títulos da seção relacionamento e dê uma olhada nas informações que pontuamos.
      Como disse, a leitura não substituirá o apoio que você encontrará ao buscar um profissional. Porém, é possível que você identifique situações, ideias e práticas que se conectem com seus questionamentos.

  17. Sou casado ha alguns anos meu marido sempre gritou comigo por motivos que sempre sou a culpada,mas de uns tempos pra tem piorado ele chinga tudo quanto é nome.

  18. Estou vivendo um relacionamento a 1 ano , e de uns tempos pra cá .. não tenho me sentindo amada , ele grita comigo , se estamos discutindo ele aumenta a voz e não deixa eu falar o que penso , tem me xingando durantes as discussões ou por qualquer outra coisa.
    Tento conversar pra dizer o que sinto e ele não me escuta e isso me faz me sentir culpada , por conta das inúmeras coisas .
    Já recebi muitas mensagens dizendo que ele estava me traindo , e ele sempre nega . Mesmo sabendo que no fundo sei da verdade !
    Ele não me elogia e vira e mexe fala sobre meu peso .
    Não faz questão de me beijar e nem ser afetuoso ,quando encosto nele ou ele grita comigo ou manda eu sair de perto .
    E quando ele vem ser afetuoso comigo , é querer me beijar naquela HR , é querer transar naquela HR , e se não quero ele diz que a culpa é minha ! Que ele faz de tudo por mim e que sou ingrata.
    Desculpas vim dizer algo assim , só queria desabafar como está sendo minha relação nesses últimos tempos.

    1. O amor próprio é muito mais poderoso do que o amor do outro.
      Busque ajuda para aprender a se valorizar e se priorizar.
      Vai valer a pena.

  19. Estamos separadas. Eu saí. Ela me agride com palavras, tom de voz bruto, ofensas, estava cada dia pior. No momento dos ataques verbais eu costumo revidar e esse revide é com agressão física. Me afastei. Mas está recente. Sei que é uma relação tóxica mas já voltamos várias vezes. Espero que dessa vez tenha sido a derradeira!

    1. Olá, Sônia!
      Infelizmente, não é possível responder sua pergunta apenas com essa informação.
      É preciso entender bem melhor todo o contexto.
      A terapia pode te ajudar a entender se é agressão e a lidar com a situação.
      Considere procurar um psicólogo para conversar a respeito.

  20. Sou casada a 18 anos e depois que meus filhos cresceram sempre cobro meu marido que ele não deve tirar minha autoridade na frente dos nossos filhos pra que eles não percam o respeito por mim “mãe” quando for cobrar ou chamar atenção deles, mas nem sempre ele concorda com o que falo e as vezes quando vou pontuar essa postura dele sempre grita comigo me manda calar a boca, fala que não quer mais ouvir essa história, e que desse jeito ele vai tomar uma atitude drástica é sempre assim. Não tem respeito por mim na frente dos meus filhos.

    1. Olá! Recomendo procurar um psicólogo. Ajudaria a melhorar a autoestima e a encontrar estratégias para lidar com essas situações.

  21. Bom sou a Suely sou casada há 26 anos no começo desse relacionamento foi bastante complicado apanhei varias vezes dele tapas na cara , de cinto eu muito nova não tinha noção quer isso era abuso minha família morava longe e os anos passaram os filhos nasceram e ele parou com esses abusos . há ui anos atrás ele começou , com xingamento , palavras pesadas, joga dinheiro na minha cara em fim muitas vez enfrento ele retribuindo os palavrões mais isso já tá me cansando tou descobrindo os poucos quer esse casamento esta desgastado .

    1. Imagino como deve se sentir com essa situação. A terapia costuma ajudar bastante nesses momentos de descoberta.

  22. Como uma pessoal que se identifica que pode ser um agressor, como ela pode se tratar ? O que fazer nesse caso?

    1. Identificar já é um passo muito importante. Além disso, é preciso tentar entender os motivos, pensamentos e sentimentos que levam à agressividade.
      Por exemplo: uma pessoa impulsiva — que se irrita facilmente — acabaria falando ou fazendo coisas agressivas, sem pensar, e se arrependeria depois.
      Nesse caso, precisaria treinar a percepção para notar quando essas emoções estão “chegando”, para, então, conseguir fazer uma pausa na ação, até que se sinta menos irritado e consiga reagir mais calmamente.
      Um psicólogo Cognitivo Comportamental consegue te ajudar muito nesse treino.

    2. Estou casada a 19anos..tenho dois filhos um de 19..outro de 13..
      Os dois viram várias brigas ..sérias algumas..
      Viu separações..um dele o menor teve crise de ansiedade por incrível q pareça sentia falta do pai.
      Desde começo ele bebia…me largava noite sozinha..
      Depois mandou.. mas continuação com as agressões..gritos e noitadas.
      Então larguei…2 anos largados…passei muito stress sozinha..ele nunca nem pegou os meninos para um passeio…descobri depois que ..
      Ele ficou com. Outra mulher q nega…até hoje..
      E eu por meu filho voltei ele prometendo q melhoraria..por eles.
      E por nosso casamento. ..parou de beber..
      2 anos depois ele começou a maltratar..gritar..não temos relação porq tbm não o procuro..não me humilho mais.
      Tudo q acontece ele vira o jogo..grita coisas horríveis..joga coisas na nossa cara q ele faz.
      Não aguento mais…cheguei num ponto…q só trabalho …
      Não tem mais vida social.. A não ser com minhas clientes um bate papo.
      Cansei..mudou em tanta coisa..mas o pior ficou..os garotos..
      E nunca foi pai de verdade ..agora quer passar por cima da educação q dou ao meus meninos.

      1. Corrigindo…ficou os gritos.➡️..E não garotos.
        Completando…queria ser feliz..já conversei..perguntei.. quer largar..sermos amigos..ou dorme..ou faz cara de além.
        Não liga..p nada..
        Não da para questionar sai briga..
        Quero largar mas nunca deu paz.
        Não sei o q fazer..Só sei q me faz mal..muito mal..as humilhações…E desveios dele de hoje querer ser bom pai..na verdade quer passar por cima de mim.

        1. Bom dia Andreia,
          Sentimos muito que lide com essa situação. Se possível, recomendo que conte com a ajuda de um psicólogo, com quem você poderá conversar, sem julgamentos. A terapia é um excelente recurso, acredito que um psicólogo possa te acolher.

  23. Vivo isso à mais de 20 anos…E acontece exatamente igual a essa leitura acima. Cheguei até a me separar por 30 dias a uns anos por essas violências, ele voltou dissebque ia mudar, pediu perdão e até durante uns bons meses ele cumpriu. Mas, logo depois voltou a fazer tudo novamente. Eu me sinto completamente debilitada emocionalmente. O que me fortalece é Deus e minhas filhas. Mesmo pedindo, conversando e implorando ele não para. Queria muito que ele mudasse de verdade.

  24. Vivo um relacionamento a 11 anos, Que as ofensas começaram a ser diárias e normais, que muitas vezes estamos bem e do nada a agressão verbal e as ofensas acontece, como isso machuca e eu não consigo me libertar, não tenho forças e pior que depois que meu companheiro esfria a cabeça não é capaz de pedir desculpas. Na frente de todos somos um casal perfeito. Tudo uma farsa.

  25. Casada a 9 anos com frequente ofensas principalmente quando bebe. Até do meu corpo ele começou a falar.

  26. Fiquei com um rapaz mais novo , no primeiro dia fui olhar meu celular ele disse que era meus machos que estavam mandando mensagem pra min, me sentir a pior das piores

    1. Sou casada há 22 anos, foi meu primeiro homem,e sendo muito arrogante, machista, sempre me tratou mal, com muita agressões verbais e ameaça. Entrei em depressão, ansiedade e transtorno do Pânico. Tinha medo de saí de casa e as pessoas verem o quanto sou triste. Há 8 anos vivo no remédio controlado, mais continuo com ele por questão financeira. Sofro muito e quero saí desse inferno.

      1. Olá, Marta!
        A leitura dos textos que disponibilizamos aqui no blog pode ser útil para você.
        Contudo, eles não poderão substituir o auxílio que o profissional pode te oferecer.
        Considere fazer terapia. Será muito bom para você!

    2. Oi meu nome é Maria vivo um relacionamento de 7 anos,de um tempo ele me agide verbalmente me chama de merda,louca,lixo,mendiga,dúvida da minha capacidade.
      Estudo pra me aperfeiçoar profissionalmente,Acabei de arruma um trabalho pra sair desse relacionamento pois sou infeliz,😓

      1. Boa tarde, Maria.
        Sabemos o quanto é difícil lidar com essa questão. E se tiver alguma dificuldade em lidar com isso sozinha, procure um psicólogo.

      2. Homens machistas como podem nos deixar tão omissa a eles ,sou casada 24 anos meu marido tb me chinga as X não é fácil engolir tem dia ele está um anjo nossa ,agora tem dias que não posso falar nada pra contrariar ele tipo pisar em ovos sabe ,me tornei muito ansiosa tomo remédio por isso ,não sei o porque nós aceitamos uma situação que só nós podemos mudar ,como é complicado.

        1. Olá Ana Paula,
          Sabemos o quanto é difícil conviver em um relacionamento assim, na maioria dos casos pode nos deixar com ansiedade, entre outras coisas. Considere cuidar de si mesma, você não precisa passar por isso sozinha. Um psicólogo pode te auxiliar nesse processo.

    3. Há 14 anos de casada,me deparo com uma relaçao que está muito machucado.
      Antes de casar pesava 48 kg,hoje estou com 62kg mãe de 3 filhos.
      Assim começou a tortura já quando eu te conheci vc era magrinha,os apelidos eram costelinha,gatinha lindinha,hoje os olhares constrangedores que me machuca quando uma roupa não me caí bem,há eu gosto que vc se veste assim,quando escolho outra roupa.
      Foram que últimamente fui chamada de mico leão,perguntei por que?A resposta dele foi pois seu cabelo está bagunçado,pra finalizar fui chamada de bacalhau.
      Ele simplesmente disse que não sabe pra que falou isso apenas saiu do nada.
      Eu tinha lhe dado boa noite.
      Depois da longa discussão.,eu levo tudo a sério demais.

      1. Olá Kenia.
        Sentimos muito que passe por essa situação, e passar por isso pode afetar a autoestima. E é muito importante cuidarmos nós mesmas. Recomendo que busque um psicólogo. A terapia é um excelente recurso quando precisamos tomar algumas decisões que priorizem nossa autoestima e amor-próprio.

  27. Sou casada há 11anos e ultimamente ouço palavras que doem mais que um estalo.vi este inferno com os meus pais e sempre pedi a Deus para não me dar igual destino.mas Deus não me ouviu..

    1. Aprender a mudar o ciclo do abuso é muito difícil. Considere fazer terapia: quanto mais ajuda tiver, maior a chance de conseguir mudar a forma de se relacionar, ou o tipo de pessoa com quem se relaciona.

      1. Vivo há 10 anos com meu marido e ele está super ignorante me xinga de tudo .me chama de lixo ,demônio, besteira,, nojenta,facabunda de tudo mesmo eu já não tenho animo pra viver por me senti a pior mulher ele fala que não presto pra nada eu tô mU

        1. Eu estou passando por isso. Sou casada a 8 anos e foi anos de humilhações, agressões verbais. Tudo que passa imaginar ele já falou. Hoje mesmo passei por mais humilhações, e apesar de não está bem criei coragem para separar. Eu sempre fiquei em casa por causa da nossa filha e ele usa o fato que não trabalho para me humilhar tbm. Me compara com outras mulheres é horrível o que ele fala,ele é muito machista. Hoje eu sei o mostro que casei. Agora um advogado está me horientando por que não quero mais ficar casada com ele. Confesso que tenho muito medo pois vou começar minha vida do zero e a falta de emprego é o que mais me assusta pois não sei o que vou passar ou se vou conseguir arrumar um emprego já que preciso com urgência.
          Eu sempre trabalhei mais depois da minha filha acabei ficando em casa. Tem 7 anos que estou fora do mercado de trabalho meu medo é não conseguir emprego. Hoje me sinto um lixo e não sei se estou bem emocionalmente passa um filme de horror na minha cabeça. Tenho dores de cabeça que não melhora, não consigo dormir. Nunca pensei que um casamento iria me destruir assim

          1. Olá, Luana!
            A terapia pode ser um recurso muito útil, para ajudá-la a lidar com o momento difícil e sintomas que você relatou.
            Considere essa possibilidade. Obter apoio é importante.

          2. Olá Luana! Estou passando pela mesma situação minha amiga,no meu caso sobrevivo com o meu a 15 anos tenho 3 filos o menor 5 anos, assim como você eu também vivo em casa e ele fala que eu não vou conseguir emprego tão fácil pois não tenho experiência, esse tipo de homem além de nos mater em casa como prisioneira eles afetam a nossa mente e nos deixam doentes…Bom eu resolvi procurar um trabalho é vou sair de casa e viver com os meus filhos pois não somos escravas de homem nenhum ponha Deus a frente de tudo Luana é vamos ser felizes. Boa sorte para nós.

  28. Sou casada há 9 meses de um relacionamento de 6 anos.meu marido é uma pessoa boa,mas porém tbm é machista muito ignorante e ultimamente ele já está me desrespeitando com muitos palavrões ofensivo de baixo calão!
    Já vim de um relacionamento assim e eu não estou disposta a viver um outro!

    1. Não aceite o desrespeito, não. Ele diminui tanto a autoestima que, uma hora, chega a fazer as pessoas acreditarem que são culpadas de terem sido ofendidas.
      Amigos, familiares e um psicólogo podem te ajudar a ter mais força para enfrentar essa situação. Não fique sozinha.

      1. Ola, hoje acabei despertando a curiosidade de pesquisar sobre o comportamento do meu companheiro.
        Ele é super explosivo, as vezes do nada já fala gritando. Mas não é só comigo, e no trabalho, com a mãe, o filho e irmãos.
        E extremamente machista, as vezes não aceita eu vestir algum tipo de roupa porque não le agrada, tipo roupa com
        Babados, diz que é de velha.
        Eu sou muito esquecida então ao invés dele ver isso talvez como uma fraqueza e procurar me ajudar ele fala que eu só ando dormindo. Que eu sou sonsa, e tudo tem que ser do jeito dele, só ele
        Tem razão e sabe de tudo, que tá anos luz na minha frente, que é mas inteligente.
        Hoje de manhã discutimos, não aguentei e xinguei ele. Disse ninguém te suporta, você tem problema com todo mundo.
        E nunca houve um briga em que ele pediu desculpa, somente eu.
        Eu penso alguém tem que ceder porque se não não vamos para frente.
        Eu já sofri agressão física no meu primeiro relacionamento, eu tinha 17 anos hoje já sou uma mulher de 35 e nao aceito mas, as vezes ele fala de me bater, aí a casa cai porque me sinto magoada e aviso logo em
        mim você não coloca a mão. Não sou sua ex, eu não sabia que ele agredia a ex so com o tempo ele
        veio me falar mas ela sempre era a errada ele diz.
        Deve ser por isso que levou um pé na bunda, penso na minha família, mas me amo mais. Então vejo que se continuar assim vou por um fim.

        1. Bom dia, Valeria,
          Você faz muito bem em não aceitar nenhum tipo de agressão física, também não precisa aceitar as agressões verbais, se tiver dificuldade em lidar com essa questão, procure um psicólogo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clínica de Psicologia Nodari

Nosso blog tem como objetivo trazer textos dicas, ferramentas, informações, enfim, conteúdos que acreditamos que possam ajudar as pessoas a melhorar o seu bem-estar e qualidade de vida. Além de refletir a importância da psicoeducação no processo terapêutico.

Oferecemos atendimentos psicológicos em:

  • Psicoterapia - Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) e
  • Avaliações Neuropsicológicas.
  • Outros Posts

    Como saber que eu preciso de terapia?

    Todos nós passamos por momentos ou situações complicadas. A terapia pode ajudar em qualquer momento da nossa vida, independente da gravidade de nossos problemas.

    plugins premium WordPress