tristeza,depressão,tristeza sem motivo

Blog

Post

Sinto tristeza sem motivo. Por quê?

Me sinto triste sem motivo. Por quê?

Você fica triste do nada, sente tristeza sem motivo aparente? Saiba que razões podem levar a esse tipo de emoção — e quando é necessário se preocupar.


Momentos de tristeza sem motivo acometem todos nós.

Na realidade, a razão existe — apenas não é óbvia.

Às vezes, são processos inconscientes que nos levam a experimentar certas emoções.

Por exemplo: você pode sentir um cheiro, que remete a um evento desagradável. Ou ouvir uma música, que lembra uma pessoa com a qual teve uma discussão.

Esses estímulos podem nos afetar de um modo que não é percebido pelo lado racional.

É similar ao que ocorre quando estamos com fome ou sono e, de repente, nos tornamos rabugentos.

Tais sensações são passageiras e não devem causar maiores preocupações.

Outra coisa que você deve considerar é que, talvez, se sinta triste por algum episódio que ainda não superou — como uma desilusão profissional, a perda de um ente querido, a ruptura de um relacionamento…

Lógico, queremos a resiliência imediata.

Queremos seguir em frente com disposição, sem abatimentos que se arrastem.

Contudo, a recuperação pode exigir um pouco mais de tempo.

Não se compare a outras pessoas, que “parecem” reconquistar a felicidade em período recorde.

Aceite que sua dor é normal. Suas feridas emocionais precisam de tempo para cicatrizar.

Porém, há situações nas quais a tristeza sem motivos se torna uma companhia constante.

Ela surge “do nada”, quando tudo está bem.

E se aloja no cotidiano, minando sua motivação.

É sobre esse contexto que falaremos nos tópicos a seguir.


Conteúdo relacionado: Como parar de sofrer: 6 maneiras de enfrentar a dor emocional


Tristeza sem motivo: a “falta da falta”

Em palestra proferida na Universidade Federal da Bahia (UFBA), a psicanalista Maria Rita Kehl — autora do livro “O tempo e o cão: a atualidade das depressões” — propôs reflexões que nos permitem pensar sobre a tristeza por um ângulo interessante.

Ela inicia sua abordagem nos fazendo lembrar de personagens de contos de fada.

Refere, em específico, a figura de reis que, apesar de terem tudo, mostravam-se sempre tristes.

Por que alguém que possui tantas riquezas, tem todas as suas necessidades prontamente atendidas, conta com acesso ilimitado ao que a vida oferece de melhor, teria um ânimo tão abatido?

A resposta que sugere — amparada por teorias desenvolvidas por Freud e Lacan — é que tais sujeitos enfrentam a “falta da falta”.

Ou seja, não dispõem de um objeto de desejo. De um impulso que os entusiasme ao movimento.

Não há um desafio, capaz de instigar o empenho, que justifique a busca por saciedade.

Logo, o que lhes abate é o tédio, uma ausência de sentido para a vontade.

Kehl enxerga, na imagem desses reis, uma espécie de alegoria para o estado de depressão:

O depressivo não sofre por não obter aquilo o que deseja… o depressivo sofre porque ele não deseja nada.” — Maria Rita Kehl

O que enxergamos como uma tristeza sem motivo seria, portanto, o sintoma da falta de um “apetite” pela vida.

Nada desperta o ânimo, porque a falta não encontra representação.

O que falta é a própria falta. Falta o desejo que reverbera e orienta atitudes, ações e persistência.

Por isso, sim, é possível que você se sinta infeliz, mesmo que todas as condições de sua existência pareçam indicar que não há razões para tal prostração.


Conteúdo relacionado: Melancolia: o que é e como lidar?


Como interpretar e reagir à tristeza sem motivo

Certamente, você não precisa ser um rei para vivenciar a depressão, tal como a estamos pontuando aqui.

A “falta da falta” não se trata de ter, literalmente, tudo. Ou desfrutar de uma vida fácil, sem problemas e frustrações.

A questão é que uma tristeza profunda pode afligir pessoas que se descrevem como bem-sucedidas profissionalmente.

Pode atordoar pessoas em relacionamentos satisfatórios.

Pode assombrar aqueles com possibilidades de uma vida social ativa.

O ponto crucial, nesses casos, é verificar se a rotina conta com um propósito.

É preciso que as escolhas tenham conexão com objetivos íntimos e reais.

O que fazemos, carece de um porquê.

Do contrário, colecionamos experiências nulas. Monótonas. Que não passam de um exercício de convenções.

Viajar para um lugar paradisíaco, por exemplo, não é sinônimo de felicidade.

Se o planejamento do itinerário não reflete um querer genuíno, uma expectativa pessoal, todo o trânsito será vazio.

É como receber um presente caro, avaliado como um item de cobiça por muitas pessoas.

No entanto, se ele não dialogar com sua individualidade, se não refletir um desejo legítimo, soará inútil e insignificante para você.

Mais do que se preocupar com a tristeza sem motivo, comece a se interrogar sobre o que julga ser a base de sua felicidade.

Esqueça respostas prontas, que se adequam ao que é valorizado cultural e socialmente.

Faça uma autoanálise corajosa e descubra se o que você está perseguindo, se os objetivos com os quais está comprometido, encontram ressonância com sua “fome”.

Talvez você esteja triste porque o “tudo” que possui não tem sintonia com suas verdadeiras aspirações.

No passado, talvez, houvesse.

Mas a conquista se deu, você mudou.

E, agora, precisa inventar novos desejos.

A depressão acontece quando estagnamos o potencial desejante.

Quando silenciamos as perguntas, por acreditar que já dispomos das respostas necessárias.

Quando adquirimos a ilusão de completude (e nos falta a falta).

A solução para o fim da tristeza sem motivo, para o estado deprimido e apático, requer envolvimento e entrega a novos desafios.

A falta precisa existir, para que tenhamos motivos para levantar da cama e explorar o mundo.


Conteúdo relacionado: Resiliência: táticas para ser mais resiliente a partir de agora


Iniciar essa jornada pode ser muito mais difícil do que parece.

Afinal, ela carece de um trabalho psíquico criativo, que talvez te pareça atrofiado.

Então, busque ajuda. Converse com um psicólogo.

A trajetória é sua — mas não precisa ser solitária.

Clínica de Psicologia Nodari
Especializada em Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC)
Atendimentos Particulares em Psicoterapia e Avaliação Neuropsicológica

Está localizada na Vila Mariana, São Paulo/SP
11 99725-4565

Comentários

37 respostas

  1. Trabalho há 17 anos em uma mesma empresa. E há 15 anos tomo remédio antidepressivo. Porém nesses últimos meses, sinto uma vontade muito grande de sair correndo da empresa, mas sei que não posso. Então fico passando o dia todo me remoendo, com aperto no peito, choro no banheiro e não consigo me concentrar no que preciso fazer. Já pensei várias vezes em sair desse emprego, mas por causa do salário e da condição da minha família não posso. Não sei o que fazer para voltar a sentir prazer em trabalhar nessa empresa. Já faço tratamento com psiquiatra e parece que nunca muda essa situação. Não sei mais o que fazer. Passo o tempo imaginando coisas como por exemplo que um bandido entrará na empresa para roubar e me pega como refém, coisas malucas mesmo. Me aconselhem, por favor.

    1. Olá Cristiane,
      A terapia pode te ajudar a lidar com essas situações que estão atrapalhando seu dia a dia profissional. Considere conversar um psicólogo, ele está treinado para te auxiliar com esses sentimentos, acredito que seja o melhor conselho.

  2. Essa frase me desmontou porque é exatamente como me sinto. “O depressivo não sofre por não obter aquilo o que deseja… o depressivo sofre porque ele não deseja nada.” — Maria Rita Kehl

    Além do mais parece que tudo dói … passado, presente e futuro. Tenho até dor e saudade de épocas que não vivi. Minha única vontade é a solidão.

    1. Boa tarde, Luciano.
      Sentimos muito que se sinta assim. Mas já pensou em fazer terapia? O psicólogo tem o papel de manter um diálogo sem julgamento de valor, em um ambiente de escuta, pautada pelo acolhimento e sigilo. Considere buscar a terapia.

      1. As vezes me sinto ingrata,sinto um vazio enorme dentro de mim e ao mesmo tempo q acho q tem muitos motivos na mesma hra Não consigo falar nenhum..tem vez q vem um desespero vontade de sumir é nao falar com ninguém,a tristeza é enorme só q desconheço o motivo…o pior é quando estou de folga a falta de disposição é muita vontade de nem sair da cama

        1. Boa tarde Gisely,
          Quando sentimos tristeza todos os dias e de maneira extrema, até mesmo sem motivos e que esteja prejudicando o dia a dia é recomendado buscar terapia. Com a terapia é possível entender essa tristeza e aprender como tratá-la. Considere buscar terapia, pode te ajudar.

  3. Eu vivo isso constantemente. Aparentemente tenho uma vida “equilibrada”, trabalho, estudo, tenho minha família por perto, pessoas que aparentam gostar de mim, porém, não tenho motivos nenhum pra ser feliz. Não tenho uma ambição a buscar. Minhas experiências parece ter minado as minhas prioridades. Parece que vivo por viver. As relações minaram minhas forças. Hoje amanheci muito triste, tipo sem um objetivo na vida.

    1. Boa tarde, Tadeu.
      Sentimos muito que se sinta assim. A tristeza é uma reação natural a situações difíceis que podemos vivenciar, mas quando nos sentimos tristes por muito tempo e sem motivos, pode ser sinal de depressão e isso pode afetar o nosso dia a dia. Considere fazer terapia para tratar essas questões, pode te ajudar a se sentir melhor e trazer novas perspectivas.

  4. Tenho dificuldade com terminos, inclusive estou vivendo isso agora… nao consigo separar pq sempre penso mais no outro do que em mim, acabo preferindo sofrer do qe ve o outro sofrer. Me sinto triste a maior parte do tempo, tempo me aproxima do meu marido, mais nao consigo. Estou desesperada, e sem entender pq tenho tanto medo de separa e me arrepender, me sinto tao perdida, triste e vazia. Faço terapia mais nao sinto mudança, tem dias que minha vontade eh so ficar deitada e chorar… tenho dó do meu marido, olho p ele e queria sentir desejo por ele novamente, mais acredito q vejo ele mais como im filho do que como marido. Ele é viciado na bebida, tenho dó de abandonar ele pq nao a gosta de ser abandonada. Morro de medo de ficar sozinha, sem ninguem p conversa sem ninguem p me proteger, faz 3 meses que nao falo com minhas 2 irmas, e tenho medo muito medo de acabar sozinha. (Obs: tenho 3 filhos, sendo 1 autista de 7 anos) e nao é facil querer ser cuidada, sabendo que eu preciso cuidar deles … enfim minha vida se a resume a … confusao😭😔

    1. Oi Adrielle,
      A gente acaba se sentindo perdida mesmo com tudo isso acontecendo, ainda mais quando priorizamos os outros ao invés de nós mesmas. Você pode se sentir mais cuidada se você começar a cuidar de você mesma. As vezes dá um sentimento de culpa fazer isso, mas você merece esse cuidado. Fazer terapia pode te ajudar nesse processo.

  5. Bom dia
    Sofro de ansiedade, faz um mês que vinha a sintir uma alegria constante, tinha motivaçao para fazer as coisas mas faz três dias que sinto uma tristeza enorme, sinto que a vida não tem sentido não consigo nem sentir felicidade em pensar no meu filhinho. É uma angústia constante, um enorme vazio

    1. Olá Amélia,
      Imagino que viver esses altos e baixos não deve ser fácil.
      Leve em consideração a ideia de procurar um psicólogo. Acredito que a psicoterapia pode ajudá-la a compreender e lidar melhor com seus sentimentos.

  6. Oi, Boa noite!
    Sou Romeu Lucas, tenho 20 anos de idade. Me sinto triste quando penso quando penso dos meus pais e irmãos que estão sofrendo. Tento batalhar para conseguir emprego, não consigo por falta de condições 😳😥, ao pensar nisso, esse destino o quer de mim, será que um dia a vida vai melhorar? 😟😥.

  7. Venho sofrendo com essa tristeza, aprofundada pela pandemia e pelo trabalho remoto. Não é só tristeza, fico irritada com barulho dos meus filhos (sinto que eles percebem). É uma dor, sem motivo, sem razão aparente. Não sei explicar. Fui a uma psicóloga. Não consegui voltar. Senti que parecia besteira o que eu falava, pq não sei o que sinto. Fico confusa, me sinto boba por sofrer sem razão.

    1. Olá, Alessandra.
      Imaginamos como essa situação deve estar sendo difícil. Mas considere insistir na terapia, tente procurar algum profissional que você se sinta à vontade. Os psicólogos são treinados para ouvir com empatia, sem julgamento.
      Entender e tratar essa tristeza, pode te ajudar a se sentir melhor.

  8. Tenho o problema de pensar demais nas coisas. Eu entrei na sala de aula como uma uma pessoa e atualmente sou outra. Inicialmente era tranquila, conversativa, dava mtas risadas e no fim ia embora feliz pra casa. Fiz interações com muitas pessoas na minha sala, conversávamos e tal. Mas agora depois desse tempo tenho a sensação de que ninguém gosta de mim. Sinto eles se afastando e assim faz eu me afastar também e ter apenas pequenos cumprimentos. Hoje aconteceu o mesmo, por conta disso eu não consigo manter um longo papo quando vou puxar assunto. E quando fico sem conversar muito me traz muita tristeza depois. O problema sou eu. Mas como me consertar afinal?

    1. Acredito que tenham muitas questões envolvidas que precisam ser trabalhadas, além da crença de que as pessoas não gostam de você. Mas são questões para serem trabalhadas em terapia. Os textos ajudariam apenas para um início de autopercepção. O tratamento precisa ser mais profundo para ser efetivo. Reserve um tempo para esse cuidado.

  9. Sinto tristeza todos os dias da minha vida, tenho uma ansiedade gigante que acredito ser a base dessa tristeza. Mas me identifiquei muito com o texto, tenho “tudo”, mas sinto uma profunda falta de algo que não sei o que é. Não consigo ter motivação pra fazer nada, tudo que faço é como se fosse uma obrigação. Parece que preciso de algo muito surpreendente pra me fazer feliz. A verdade é que todos os dias eu tenho vontade de morrer, é complicado.

    1. Sentir tristeza todos os dias é um sinal claro de que precisa procurar um psicólogo e psiquiatra para tratá-la.
      Sei que até isso parece ser muito difícil de se fazer. Mas não fazer nada pode levar você a piorar ainda mais.
      Acredite, esse sentimento pode melhorar.

  10. Oi meu nome é Priscila boa noite então me sinto uma sensação horrível me sinto tão triste tão triste ao ponto de querer morrer e falar porque eu estou aqui porque eu passo por isso isso só sei olhar para os meus filhos e falar Será que eles vão sofrer muito se os deixar não sei que sensação é essa mas é uma sensação horrível de tristeza que eu choro choro por horas e fico procurando coisas para comer com açúcar Doce comida que no final não passa começa a fumar fumar e continuo triste mas é uma tristeza tão profunda que dói na alma não sei por onde começar não sei se preciso de um médico e não sei qual o tipo de médico que eu preciso qual é o tipo de ajuda que eu preciso procurar me sinto triste demais

    1. Olá, Priscila!
      Imagino como essa situação deve ser difícil. Os sintomas que você descreveu são possíveis sinais de depressão.
      Recomendo procurar um médico psiquiatra urgentemente, além de fazer terapia.
      Tentar lidar com essas questões sozinha pode só fazer piorar.

    2. Eu fico triste do nada so basta eu ficar um dia de folga q dar essa tristeza não sei se e pq na minha cabeça minha vida não está indo pra frente. Não sei se e falta de dinheiro pq dia q tenho dinheiro fico animado.acho q meu problema eo tédio mesmo pq quando estou trabalhando fico ate animado quando chego em casa.

      1. Olá,Igor.
        A tristeza é um sentimento normal e natural, mas quando esse sentimento é diário e as vezes sem motivo, sugerimos terapia para que você possa a entender esse sentimento.

  11. Eu muita das vezes fico triste do nada , pensativa, sem motivos, entro em dúvidas dos meus pensamentos, fico angustiada, coração pesado . Tive um antigo relacionamento que me prejudicou muito, principalmente meu psicológico, cheguei a terminar vários relacionamentos por me sentir angustiada e parecer que seria por estar c a pessoa, e mesmo amando ela parecia um alívio, provavelmente seria uma sequela que ficou eu acho.

    1. A forma como lidamos com os relacionamentos costumam ser de acordo com as nossas experiências.
      Mas, se deixarmos o reflexo de tais experiências nos dominar, vamos nos fazer tanto mal quanto outras pessoas nos fizeram. A terapia pode ajudar a lidar melhor com os traumas do passado.

  12. E quando a tristeza vem de repente e de forma incontrolável, como se fosse um dique que se rompeu, ou como algo que tá a ponto de explodir? E quando a trsiteza vem depois de você ter momentos de alegria e motivação? É muito difícil

    1. Olá, Kaline!
      Oscilações em nossos humores e emoções podem ter inúmeras causas, como mencionamos neste texto.
      Espero que a leitura tenha te proporcionado alguma reflexão interessante.
      Porém, infelizmente, sei que o texto tem uma função limitada. Não substitui (nem tem a pretensão de substituir) a conversa com um psicólogo. Considere fazer terapia! Você pode gostar bastante e poderá aprofundar seu processo de autoconhecimento, entendendo melhor os motivos e as formas de lidar com suas emoções.

  13. Boa noite tenho tiroide da que emagrece ela causa irritabilidade mais me sinto muito mais sensível e triste sem motivo do que irritada ; e como se eu estivesse tudo tem dias que minha energia diminuir a tristeza invande meu coração sem motivo , e qualquer palavra mal falada faz a tristeza entrar nâo sei pq essa bagunça de emoções me ajuda???

    1. Olá, Camila!
      Não é fácil lidar com as emoções… Quando se desorganizam, fica um pouco mais difícil.
      Tenta não acreditar nas suas emoções — elas costumam mentir para a gente.
      Acredito que te ajudaria muito fazer terapia. Qualquer outra ajuda que eu pudesse dar sem conhecer a sua história seria genérica. Não desista da busca pela melhora!

  14. Eu fico triste sem motivo eu as vezes eu paro me pergunto ué pq eu estou triste qual quer música triste que eu ouvir fico triste sem motivos nenhum vcs poderia me ajudar por favor

    1. Não tem como falar alguma coisa que resolva esse tipo de problema. É muito importante que você procure um psicólogo para entender o porquê dessa tristeza e tratá-la o quanto antes, para não piorar.
      Não é natural sentirmos tristeza frequente sem motivo. Por isso, a melhor ajuda que posso dar é recomendar que faça terapia.

      1. Oi meu nome é Leonardo tenho 19 anos vou ser sincero e contar a minha tristeza a todos , eu acho que se eu desabafar ajuda um pouco eu , apesar que não tenho ninguém pra fazer isso vou desabafar por aqui mesmo , então tudo começou quando eu mudei pra Rondonópolis que fica em mato Grosso em um lugar bem calmo e tranquilo eu conheci uma vizinha que morava em frente da minha casa o nome dela é ylane e do nada ela foi em casa e se apresentou pra mim e falou que queria namorar comigo do nada e eu sem pensar duas vezes eu aceitei só que não rolou nada bem um beijo nada nada mesmo 😅 passou um mês e nada também até que quando o pai dela chegou de São Paulo pra buscar ela , então nesse dia ela foi em casa e se despediu de mim e como eu era muito tímido só consegui dar um abraço apertado nela e foi embora ela pra São Paulo , nessa hora eu vi algo partido em mim vi que eu não aproveitei aquele momento fiquei muito arrependido , eu fiquei só com contacto dela até hoje , eu tinha conhecido ela em 2019 de fevereiro e hoje é 10/06/2022 e até agora não eu te amo , eu faço de tudo pra impressionar ela , respondo mensagem e tudo até passei a conta do Netflix pra ela e hoje falei com ela pra assistir um filme de ação e ela vai assistir comigo … até agora eu não sei porque estou triste mas tenho medo de falar com ela que gosto dela e acabar com amizade , é isso que queria desabafar me sinto até um pouco mais leve

        1. Bom dia, Leonardo.
          A tristeza é normal quando passamos por situações não nos agradam ou por momentos difíceis, mas quando essa tristeza se torna diária, e até mesmo sem motivo é recomendado que faça terapia. Conversar com um psicólogo pode te ajudar a entender essa tristeza e como lidar com esses sentimentos.

    2. Na verdade, infelizmente, seja por desconhecimento mesmo, muitos psicólogos não informam que todos nós estamos constantemente bêbados e o que provoca a depressão, nominalmente noturna é o doce. Isso mesmo! constantemente nos empanturramos de açúcar e isso gera ansiedade. O açúcar constitui o maior produto viciante que existe. Seja no bolo, cerveja, pães. Deixa de consumir açúcar, sua tristeza noturna lhe abandonará. Quando vc encontra-se triste, o que mais lhe vem à mente? Colocar algo doce na boca. Abandone isso e verá sua vida se transformar

      1. O açúcar é realmente um vilão que poucos conhecem. Piora a qualidade do sono, interfere na saúde física, no humor e vicia.
        Mas nem toda tristeza vem do uso do açúcar.
        Algumas tristezas vêm de transtornos psicológicos. Nesse caso, algumas pessoas, de forma equivocada, tendem a buscar alívio no doce. Mas essa busca vem depois de já ter desenvolvido o transtorno, não o contrário.
        É importante exercitarmos a empatia e perguntarmos a cada pessoa qual a sua história, como ela se sente e qual a função do açúcar na sua vida. Devemos assim proceder para não minimizarmos o que desconhecemos e evitarmos disseminar o preconceito com questões tão delicadas.
        Assim como você tem razão sobre o problema que o açúcar causa, sem as pessoas saberem, quem sofre por outras questões também têm as razões delas e precisam ser compreendidos e acolhidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clínica de Psicologia Nodari

Nosso blog tem como objetivo trazer textos dicas, ferramentas, informações, enfim, conteúdos que acreditamos que possam ajudar as pessoas a melhorar o seu bem-estar e qualidade de vida. Além de refletir a importância da psicoeducação no processo terapêutico.

Oferecemos atendimentos psicológicos em:

  • Psicoterapia - Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) e
  • Avaliações Neuropsicológicas.
  • Outros Posts

    plugins premium WordPress